Eclipses: Solar e Lunar

ECLIPSES: SOLAR E LUNAR

Um eclipse resulta da ocultação temporária, total ou parcial, de um astro pela interposição de outro objeto celeste entre este e o observador (como é o caso do eclipse do sol), ou pela entrada desse objeto celeste na sombra de outro (como é o caso do eclipse da Lua).

Durante o eclipse solar, duas áreas bem definidas são projetadas na superfície terrestre: a umbra e a penumbra. Confira o modelo esquemático a seguir:

SISTEMA01

A área umbral, ou seja, a área na qual a umbra se apresenta, é onde se manifesta o eclipse de forma total, onde fica totalmente escuro durante o eclipse. Já a área penumbral é aquela onde o eclipse ocorre apenas parcialmente, com uma breve sombra.

Continuar lendo Eclipses: Solar e Lunar

Lua Cinérea ou Earthshine Lunar

Olá,

Um a dois dias depois da Lua Nova ocorre um evento chamado luz cinérea, cujo termo em inglês entrega sua verdadeira origem: earthshine (brilho da Terra). Há 500 anos este fenômeno foi descrito e desenhado por um conhecido artista italiano de múltiplas habilidades: Leonardo da Vinci.

A luz cinérea acontece poucos dias antes e depois da Lua Nova, quando a maior parte do hemisfério noturno da Lua está voltado para nós. Como a Terra reflete muito mais luz do Sol que a Lua, nosso planeta acaba iluminando seu satélite por reflexão. E embora essa luz seja muito mais fraca que a solar, a porção escura da Lua acaba se tornando visível por contraste.

SISTEMA08
BATE E VOLTA O Sol ilumina a Terra, que reflete parte dessa luz. A luz refletida atinge a Lua, iluminando levemente sua face escura, mas parte dela é enviada de volta, e nós enxergamos uma luz cinzenta. Gravura: ESO e L. Calçada. Fonte: Costa, J. R. V. O brilho de da Vinci. Astronomia no Zênite, jan 2015.

Continuar lendo Lua Cinérea ou Earthshine Lunar

Solstícios, Equinócios e a astrofotografia

No decorrer do ano, o movimento de translação da Terra (movimento que a Terra, ou um planeta, executa em torno do Sol de forma elíptica. Esse movimento influencia nas estações do ano) parece provocar lentamente uma espécie de dança do Sol na esfera celeste.

Observe que em alguns meses o Sol está em uma janela e em outros é possível ver ele se pondo de outra janela ou da varanda. Enquanto esta dança do Sol vai ocorrendo ao longo dos 365 dias do ano, outras danças ocorrem, como por exemplo a Lua, que, no seu movimento de translação em torno do nosso planeta, vai nos mostrando diversas fases, desde uma discreta aparição à iluminação total na noite.

SOLSTÍCIOS E EQUINÓCIOS

A inclinação do eixo de rotação da Terra, aliada ao seu movimento de translação, interfere na quantidade de incidência de raios solares recebidos na superfície terrestre. Como resultado, têm-se a existência das estações do ano (Primavera, Verão, Outono e Inverno) e uma diferença na duração dos dias e das noites, ao longo do ano.

Continuar lendo Solstícios, Equinócios e a astrofotografia

Reconhecimento do céu e o uso de aplicativos

RECONHECIMENTO DO CÉU—AS CONSTELAÇÕES

Apesar das diversas tecnologias que nos auxiliam no reconhecimento do céu, é importante conseguir fazer o reconhecimento a olho nú. Este reconhecimento vai auxiliar na tarefa de localizar planetas, constelações, equador celeste, galáxias, nebulosas, etc.

Embora inicialmente possa parecer uma atividade difícil, quando começar a observar com mais atenção, verá que existe um certo padrão no céu. Algumas constelações serão mais fáceis de localizar, outras nem tanto.

TÉCNICA NA IDENTIFICAÇÃO DAS PRINCIPAIS CONSTELAÇÕES

Constelação é qualquer um dos 88 grupos imaginados de estrelas que aparecem na esfera celeste, e que têm nomes de figuras religiosas ou mitológicas, animais ou objetos. O termo também se refere às áreas delimitadoras na esfera celeste que contêm os grupos de estrelas.

Continuar lendo Reconhecimento do céu e o uso de aplicativos

Diâmetro angular de um objeto

Olá,

O diâmetro angular de um objeto é o seu diâmetro aparente quando observado a partir da Terra, utilizando medidas em graus, minutos e segundos de arco. Essa medida é utilizada na astronomia para medir o tamanho dos objetos na esfera celeste

Da mesma forma que o metro possui a subunidade centímetro ou milímetro, o grau (que se utiliza do símbolo º), também se subdivide em minutos (‘) e segundos (“) de arco. Este tipo de informação é importante para percebermos as distâncias no céu. A medida em graus de uma circunferência é obtida através de sua divisão em 360 partes iguais, e cada parte equivale a 1º (grau), dividindo esse arco de 1º em 60 partes iguais, teremos partes iguais de 1’ (minuto), que ainda podemos dividir em 60 partes, encontrando arcos de 1” (segundo).

Continuar lendo Diâmetro angular de um objeto

Qual a relação entre nossos olhos e a visão do cosmo?

Olá,

Somente é possível observamos e registrarmos a beleza do mundo graças aos nossos olhos, porém, apesar de serem “câmeras bem avançadas”, possuímos algumas limitações. Falaremos um pouco sobre o comportamento da nossa visão, e como usar esse conhecimento no momento da astrofotografia.

CONES

Cones são as células capazes de distinguir cores. A imagem fornecida pelos cones é mais nítida e mais rica em detalhes. Há três tipos de cones, cada um especializado na captação de diferentes comprimentos de onda – Longos, médios e curtos, que são mais conhecidos no mundo da fotografia como RGB (Red, Green e Blue), ou seja, um que se excita com luz vermelha, outro com luz verde e o terceiro com luz azul, e a partir destas cores se formam todas as outras. O gráfico abaixo mostra a sensibilidade de cada tipo de cone para todo o espectro de luz visível, com um comprimento de onda entre 380 e os 750 nanômetros (é a subunidade do metro, correspondente a 1×10−9 metro, ou seja, um milionésimo de milímetro ou um bilionésimo do metro. Tem como símbolo nm.

Espectro de Luz Visível
Espectro de Luz Visível

Continuar lendo Qual a relação entre nossos olhos e a visão do cosmo?

Conceito geral sobre a astrofotografia

Olá,

Podemos dizer que a astrofotografia é uma área, ou ramo, da fotografia, na qual o objetivo é registrar objetos celestes.

A astrofotografia é praticada tanto de forma amadora como de forma profissional, embora algumas vezes seja difícil conceituar a linha que separa o amador do profissional. Nesta área, nosso objetivo é fotografar eventos e/ou objetos relacionados ao espaço, como planetas, nebulosas, galáxias, satélites, etc.

SISTEMA04

Este ramo da fotografia, apesar de possuir um enfoque estético e artístico, muitas vezes contribui de forma valorosa com a ciência, e isso é muito interessante. O enfoque do presente curso é dar a possibilidade de começarmos a fazer registros do céu noturno, apenas com o aspecto artístico da fotografia, sem adentrar em teorias da astronomia desnecessárias, inicialmente, para esta prática, nos possibilitando iniciar nossa carreira nesta maravilhosa área da fotografia sem as amarras pesadas da astronomia, apenas com a intenção de contemplar o céu e registrar suas maravilhas.

Continuar lendo Conceito geral sobre a astrofotografia

EPA – Escola Pública de Astrofotografia

Olá,

Conforme citado em post anterior, estou desenvolvendo um projeto chamado EPA: Escola Pública de Astrofotografia.

Aos poucos irei alimentando a plataforma com um conteúdo estruturado para iniciantes e aspirantes à fotografia de astros.

Para conhecer melhor, basta acessar o link abaixo e fazer um rápido cadastro.

http://www.aprenderlivre.com.br/moodle/course/view.php?id=1889

Acompanhe nas nossas redes sociais o lançamento de novas aulas. Futuramente irei preparar simulados para que possamos atestar o conhecimento adquirido no curso.

Até a próxima,

Edinaldo Oliveira

Como ocorre o fenômeno de formação das fases da lua?

Olá,

Meu nome é Priscila e está é a minha primeira participação no blog, Sou astrônoma e astrofotógrafa amadora e você pode conferir o meu trabalho neste link do astrobin:

http://www.astrobin.com/users/Priih.gomes/

Sou também graduanda no curso de  licenciatura em física, agora que vocês já sabem um pouco sobre mim, vamos ao que interessa!

Já reparou que a lua sempre está com uma configuração diferente no céu?! Há dias em que ela está cheia e outros que ela nem esta visível. Esse fenômeno chama se fases da lua. Você sabe como ele ocorre? Não?! Explicarei como ocorre este fenômeno, vamos lá?

explorando-ciclo-lunar-2Este fenômeno ocorre devido ao movimento da Terra, Lua e o Sol. Sabemos que estes três astros estão em constante movimento. A lua em movimento de translação (clique aqui para saber mais) na órbita da Terra  e a Terra, por sua vez, em translação na órbita do Sol.  Você pode conferir uma simulação da translação da Terra em torno do sol neste link: http://daed.on.br/astro/movimentos-da-terra , recomendo também que leia o artigo sobre o lado oculto da lua (https://unidospelaastronomia.wordpress.com/2015/09/02/a-verdade-sobre-misterioso-lado-oculto-da-nossa-lua/).

Continuar lendo Como ocorre o fenômeno de formação das fases da lua?

Lançamento da ESCOLA PÚBLICA DE ASTROFOTOGRAFIA

ATENÇÃO!!

Segue piloto da Escola Pública de Astrofotografia.

http://www.aprenderlivre.com.br/moodle/enrol/index.php…

No momento temos três aulas disponíveis. Estou tentando manter as aulas rápidas, para que facilite o aprendizado.

Plataforma moodle, exige um cadastro, que acredito não ser difícil de fazer.

Quem tiver sugestão, pode deixar aqui.

Conteúdo disponível até o momento:

AULA 01

INTRODUÇÃO

Conceito geral sobre a astrofotografia

Visão do autor

Objetivos do curso

AULA 02

DADOS E COMPLEMENTOS ESSENCIAIS

Sistema Horizontal ou Altazimutal de Coordenadas

Pontos Cardeais

Azimute

Altura/Ângulo de Elevação

O diâmetro angular de um objeto

AULA 03

Visão – o comportamento do olho humano na captação da cor e da luz

Cones

Bastonetes

A pupila e a adaptação noturna

Magnitude – brilho das estrelas e outros objetos

Magnitude aparente

Limites do olho humano

Blog sobre astronomia com ênfase na astronomia observacional e astrofotografia, além de debates sobre ciência, tecnologia e nossa existência no cosmos

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.210 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: