Fotografar planetas com WebCams ou CCD’s dedicadas?

Primeiramente: não espere aqui um tópico com enormes detalhes técnicos acerca de câmeras CCD’s, se sua intensão era essa, melhor nem ler o resto.

O pouco conhecimento que possuo com essas câmeras, veio a partir da minha tentativa de iniciar na astrofotografia planetária, com o meu telescópio Maksutov Cassegrain 90mm, e irei relatar meu caminho do início até o momento.

Como não queria investir muito no início, inicialmente adquiri um adaptador para iniciar fotografias por projeção, com minha DSLR. Entretanto, lendo sobre câmeras CCD’s dedicadas, vi que uma alternativa bem difundida no meio da astrofotografia planetária, era o uso de webcam’s de computadores, com alguma adaptação.

De cara, minhas pesquisas mostravam um webcam que era praticamente um mito entre os astrofotógrafos: a Philips spc900nc.

 

Philipsspc900nc-adaptadorPhilipsspc900nc-semadaptador

Realmente, vi bons resultados de algumas pessoas que utilizaram ela, e como câmeras CCD’s dedicadas eram bem mais caras do que hoje (hoje encontramos boas câmeras por menos de R$900,00, acredite, é um bom preço!), acredito que o fator financeiro tenha dado um “forcinha” nessa fama.

Uma outra webcam bastante utilizada hoje é a Logitech C270 (ou série Cxxx), a qual tive oportunidade de testar.

logitechc270

Primeiramente temos que adaptar a webcam, para que seja possível utilizá-la como uma ocular, veja este vídeo tutorial e artigo, podem ajudar:

Vídeo como criar um adaptador:

Artigo “COMO USAR UMA WEBCAM NO SEU TELESCÓPIO”: https://alfadocentauro.wordpress.com/2012/10/21/como-usar-uma-webcam-no-seu-telescopio/

A maior dificuldade é ajustar bem o adaptador, pois caso não fique bem alinhado e isolado de luz externa, vai prejudicar bastante a qualidade da imagem.

O valor destas duas webcams não é tão barato, a Logitech, nova, custa algo entre R$200 e R$250, a philips spc900nc não se encontra mais nova, apenas usada, e já cheguei a ver pessoas vendendo ela por R$480,00, o que ao meu ver é um preço bastante elevado para um webcam.

Mas aí você pode se questionar: e as webcams vendidas entre R$20,00 e e R$50,00, não servem? Bom, existem dois problemas em relação a estas webcams mais baratas.

1. A qualidade: quando comparei alguns dados destas mais baratinhas com a Logitech, percebi que existe uma grande diferença na qualidade da imagem, entre uma e outra;

2. Ajuste de controle de exposição: inicialmente, o controle de exposição, nada mais é, a grosso modo, o controle da quantidade de luz que “entra” no sensor da câmera. Isto é fundamental na astrofotografia de planetas, visto que o brilho de um planeta para outro varia, além de ajustes que precisamos fazer em relação ao equipamento utilizado, por exemplo, digamos que vamos capturar a lua em um telescópio de 200mm, com um F baixo, que vai me gerar uma imagem muito brilhante, logo, preciso diminuir a quantidade de luz que entrará no meu sensor, pois caso não faça isso, irei registrar apenas uma bola brilhante, sem qualquer detalhe. Nos Maksutovs, como possuem um sistema de espelho x lente, e um F mais alto, vai me gerar uma imagem mais escura, o que exige que eu ajuste uma maior entrada de luz no sensor da câmera.

Cheguei a testar uma captura no Mak90mm com uma destas webcam’s de R$20,00, para captura de closes da lua, até que ela se saiu bem, no entanto, para planetas como Júpiter e Saturno, veremos apenas “bolas de luz”.

Efeito "bola de Luz" - Falta ajuste de exposição.
Júpiter e suas luas. Efeito “bola de Luz” – Falta ajuste de exposição.

Já a Logitech possui este ajuste de exposição, o que ajuda muito durante a captura de imagens. Com ela, consegui efetuar algumas capturas de Júpiter, sem tanto detalhes, mas já era um começo.

Acredito que tenha me faltado aprimorar o adaptador, para conseguir resultados melhores, ou não, não sei bem, visto que recentemente foram publicadas boas fotos de Saturno e Júpiter com esta webcam, mas por refletores de 150mm, que são bem mais luminosos que o Mak90mm, cheguei a ver uma ou outra foto da Philips Spc900nc no Mak90mm, mas foram astrofotos com poucos detalhes.

De qualquer forma, resolvi investir na técnica de captura e processamento, mesmo com imagens que não julgava como razoáveis, mas com a intenção de adquirir futuramente uma CCD dedicada, coisa que seria possível graças ao modelo Expanse, vendida na loja Armazém do Telescópio, com qualidade equiparada à boas câmeras importadas, já que utilizava o mesmo sensor.

Expanse colorida: http://www.armazemdotelescopio.com.br/loja/index.php/astrofotografia/cameraexpansecolor-detail

expanse

Começava aí minha busca de imagens geradas com a Expanse e o Mak90mm, e não encontrava nenhuma foto, nem gerada por outra CCD dedicada, e as dúvidas só cresciam: será que vale a pena o investimento, já que na época, antes da alta do dolar, pude comprar ela por R$600,00, mas considerando que comprei o Mak90mm por R$685,00, tinha que pensar direitinho, pois o valor da CCD era quase o valor do Mak90mm.

Assim, depois de 3 meses, resolvi investir na Expanse. Rapidamente fiz as primeiras capturas e só pude processar no outro dia, mas sem muito otimismo, pois a imagem “em tempo real”, durante a captura, se parecia muito com a imagem gerada pela webcam.

No dia seguinte, quando iniciei o processamento, de cara percebi a enorme vantagem na imagem gerada, em relação à webcam Logitech, e percebi que valeu muito à pena o investimento.

Veja algumas fotos do meu acervo: http://www.astrobin.com/users/edinaldojunior/

Foram as primeiras fotos produzidas por um Mak90mm com uma qualidade melhor, até então só encontrava fotos de qualidade bem inferior (a diferença foi tão grande, que a qualidade da foto causou espanto em alguns, e desconfiança em outros).

Alguns colegas percebendo a capacidade do Mak90mm com uma câmera dedicada, resolveram também investir, e hoje, já possuímos um acevo considerável de fotos planetárias geradas pelo Mak90mm, além do meu acervo de fotos, citado acima, indico mais três acervos, os quais considero as melhores fotografias do setup Mak90mm x CCD dedicada (pode consultar na Internet que dificilmente achará melhor, no máximo, algo semelhante):

Priscila Gomes: http://www.astrobin.com/users/Priih.gomes/
Lauriston Trindade: http://www.astrobin.com/users/Lauriston/
Paulo Medeiros: http://www.astrobin.com/users/pppaul0/

A Expanse possui ainda um filtro infravermelho, que fez com que as cores das fotos melhorassem consideravelmente em relação à webcam.

Assim, geralmente recomendo, caso seja possível, que o astrofotográfo iniciante adquira a CCD dedicada, ainda mais podendo parcelar em até 10x, no caso de quem possui telescópio maiores, acho que é um item que seja possível adquirir com um pouco de esforço.

Caso não seja possível, e tenha que partir para uma webcam, busque valores que sejam realmente condizentes com o produto vendido, pois não vejo sentido pagar quase R$500,00 em uma webcam usada, quando com um pouco mais de dinheiro podemos adquirir uma CCD dedicada, ainda mais de forma parcelada, produto novo, com um ano de garantia e qualidade superior.

A Expanse ainda tem a vantagem de não precisar de nenhum tipo de adaptador, ela já possui um formato que propicia o encaixe perfeito, assim como uma ocular comum.

Vejo astrofotos planetárias, com telescópios de 150mm…200mm, feitas com essa webcam logitech dignas de respeito, daí fico pensando: já pensou se ele aplicar essa técnica de captura e processamento com uma expanse? O resultado melhoraria de forma visível.

É isto, avalie bastante o que pretende obter de resultado, faça as contas e seja feliz!

Espero ter ajudado um pouco.

Até a próxima,

Edinaldo Oliveira

Anúncios

11 comentários em “Fotografar planetas com WebCams ou CCD’s dedicadas?”

    1. Olá!

      Atualmente a mesma se encontra esgotada no site do armazém do telescópio. No entanto, existe uma outra lá por um valor um pouco maior, porém, de excelente qualidade e ainda acompanha uma lente all Sky.

      Uma alternativa é buscar em grupos do Facebook ou mercado livre uma usada.

      Abraço!

      Curtir

  1. Bom dia! Li o seu artigo e achei interessante.Fotos ficaram muito boas,o que me levou a entrar no bate-papo.Tenho dois aparelhos comprados no Armazém.Um refrator 90mm AZ3 e um refletor 150mm com syscan ambos Skywatcher.Adquiri essa câmera Expanse 120 de custo razoável para astrofotografia e estou com problemas.Usando a câmera no refletor 150mm para fotografar Júpiter, o mesmo aparece todo branco sem detalhes.Improvisando uma webcam,obtive foto melhor, já aparecendo algumas ¨listas¨da superfície do planeta apesar de escura,o que me surpreendeu.Seria no caso o fato do refletor ter um F baixo e muita luminosidade?O F dele é 5.DF 750mm.Usando um redutor focal poderia melhorar?Mandei um email para pessoal do Armazém pedindo orientação.Tenho muito tempo como astrônomo amador,mas pouca experiência em astrofotografia.Caso possa dar uma dica, fico grato…Abços…

    Curtir

  2. Olá! Antes de mais nada uma retificação.Ondei escrevi redutor focal quis dizer aumentar a distância focal para diminuir aumento…Não pensei nessas duas alternativas.Vou tentar.Valeu pela dica…Abçs..

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s