Teoria da conspiração…contra a nossa inteligência.

Olá,


Disponibilizei muitos links e vídeos neste artigo, que complementam de forma valiosa o conteúdo abordado aqui, assim, recomendo que vejam todos.


Semana passada uma notícia correu solta nos veículos de comunicação científica: a de que um multimilionário russo, Yuri Milner, irá lançar o programa “Breakthrough Initiatives” (“Iniciativas inovadoras”), que destinará US$ 100 milhões durante a próxima década para a busca de vida inteligente fora de nosso planeta, tendo como “garoto propaganda” nada mais, nada menos do que o físico Stephen Hawking, entre outros físicos (como o Frank Drake – sim, ele mesmo, da famosa equação de Drake, Martin Rees, Pete Worden e Geoff Marcy e a escritora Ann Druyan, apenas para mencionar os nomes mais expressivos). A notícia pode ser lida aqui e aqui.

Para uma leitura mais completa, sugiro que leiam o artigo publicado pelo Salvador Nogueira, bem completinho…veja aqui.

britain-extraterrestrials

Será mais um projeto com relevância na busca por sinais extraterrestres (acredito que o maior na iniciativa privada), que de certa forma complementará o pioneiro SETI  (sigla para Search for Extraterrestrial Intelligence, ou Busca por Inteligência Extraterrestre).

Mas basta verificar os comentários das notícias para percebermos que existem diversos comentários sobre teorias da conspiração, que já fomos visitados, que o governo dos E.U.A. já utilizam tecnologia alienígena, e por aí vai…mas será que isto faz algum sentido?

Evidentemente que a probabilidade de encontrarmos algum sinal concreto é pequena, ou melhor, poderíamos inclusive dizer que não temos a menor ideia das chances reais disto acontecer. A equação de Drake é uma tentativa apenas especulativa, visto que não temos como afirmar com precisão os valores exigidos para obter o resultado, mas é uma tentativa, e a ciência é assim, feita de tentativa, erros, e melhorias, não existem verdades absolutas.

Caso queira entender melhor o assunto, de forma mais séria, recomendo a leitura de dois livros:

Superinteressante - Extraterrestres Autor: Salvador Nogueira Saraiva: http://www.saraiva.com.br/superinteressante-extraterrestres-7900400.html
Superinteressante – Extraterrestres
Autor: Salvador Nogueira
Saraiva: http://www.saraiva.com.br/superinteressante-extraterrestres-7900400.html
Livro O Universo Vivo - Autor: Chris Impey Pode ser encontrado aqui: http://www.estantevirtual.com.br/b/chris-impey/o-universo-vivo/1295348450?q=o+universo+vivo&vmnqm=0
Livro O Universo Vivo – Autor: Chris Impey
Pode ser encontrado aqui: http://www.estantevirtual.com.br/b/chris-impey/o-universo-vivo/1295348450?q=o+universo+vivo&vmnqm=0

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Entretanto, como esperado, surgiram os defensores da Ufologia, céticos inocentes, conhecedores de algumas teorias da conspiração, religiosos extremistas e coisas que as vezes ainda surpreendem, lotam os comentários destas publicações científicas e em nada contribuem.

Recomendo bastante a leitura do artigo “É ruim ser cético?“, onde poderá entender um pouco sobre ceticismo mais sério (nem digo científico, mas ao menos com o mínimo de bom senso).

Primeiramente não compreendo a razão de pessoas que não gostam de ciência visitarem sites científicos (seriam masoquistas???), por exemplo, eu mesmo não perambulo por sites com teor religioso, é muito raro fazer isto, geralmente faço quando preciso pesquisar sobre algum assunto mais específico, mas sempre mantendo o respeito, e não deixando críticas nos comentários, mesmo porque, praticamente desconheço o conteúdo mais profundo da Bíblia (no caso das religiões cristãs, sim, porque existem várias outras religiões, que ignoram totalmente o Deus cristão, e cada um prega e acredita que o seu(s) Deus(es) é/são o(s) verdadeiro(s), baseados apenas no livro criado pela (e para) própria  religião), portanto, dada a diversidade religiosa existente, acho melhor não tomar partidos.

resize-0x0_12u

Mas a religião é antagônica à ciência? Não! Existem excelentes cientistas que sabem separar bem suas crenças de sua pesquisa (Charles Darwin é um exemplo clássico: tão aclamado por uns e tão odiado por outros, “não era ateu. E, apesar ter se declarado agnóstico durante os últimos anos de sua vida – alguém que não acredita nem nega a possibilidade da existência de um Deus-, ele mal falava sobre suas crenças pessoais e não gostava de discutir sobre as implicações de suas teorias em doutrinas teológicas, admitindo que sabia muito pouco sobre religião. Quando jovem, Charles Darwin era conhecido por ser bastante religioso.” – veja outras curiosidades aqui sobre ele.)

Evidentemente que existem outros cientistas/profissionais/pesquisadores que distorcem as coisas, um caso bem recente e debatido aqui no Brasil foi o da psicóloga (ou ex??) Marisa Lobo, onde foi contra o conselho federal de psicologia e se utilizava de uma tal de “psicologia cristã”, no mínimo, o assunto chamou a atenção da mídia e do CRP, veja aqui.

Portanto, todo cuidado é pouco, e o cientista/pesquisador deve ser uma pessoa centrada, que sabe separar bem cada uma das coisas, por vezes esse tipo de postura é bastante produtivo, já que a religião muitas vezes serve de motivação/combustível/inspiração para o desenvolvimento do “lado técnico” do pesquisador.

Demonstrar conhecimento da ciência por vezes pode parecer legal, mas nem sempre isso é saudável, recomendo muito a leitura do artigo “A memeficação da Ciência“, cito aqui um pedacinho do texto, bem interessante, para dar o gostinho da leitura: “Um dos valores de entender ciência é que o processo de entender é uma experiência transformadora, ele muda permanentemente o seu modo de se relacionar com o mundo a sua volta. Se existe alguma ironia real nesses memes é que não raramente as pessoas que ‘fuckin love science’ não se dão ao trabalho de procurar entender nada além das analogias mais simplórias, e muitas vezes errôneas. Elas nunca passam pelo processo de mudar a sua forma de ver o mundo.”

Mas e a questão das conspirações? Quando por exemplo, sondas entram em modo de segurança, tais conspiradores alegam que pode ser um momento de coleta “secreta” da NASA (National Aeronautics and Space Administration), ou que indícios evidentes nas fotografias de Marte, Ceres e Plutão (moda do momento) são ocultados pela mesma agência (será que a sonda Philae na verdade estava trabalhando secretamente? E o problema foi tudo fachada? rsrsrsrsrs).

lua-farsa_thumb

Tudo bem, vamos considerar que mesmo tendo acesso à câmera acoplada na ISS e sua constante localização, acesso a programação da sonda New Horizons, vídeos entrevistando em tempo real a equipe da NASA diretamente no QG (onde podemos perceber momentos de apreensão e de alegria), solicitações de análises de fotos de diversas galáxias, tiradas diretamente do Hubble, etc, etc, que ainda assim, algo ainda seja ocultado de nós, meros mortais. O que falar então dos diversos astrônomos amadores, astrofotógrafos e astrônomos profissionais (físicos, astrofísicos, astrobiólogos, etc) renomados internacionalmente (só citando brasileiros, para evitar a conspiração Norte Americana, e sim, temos brasileiros neste nível, e equipados com telescópios de ponta, graças aos acordos firmados com os observatórios chilenos, e já fizemos muita ciência com os observatórios que temos aqui, mesmo sendo bem mais razoáveis), questione cada um deles, e dificilmente verá ele confirmar algum tipo de conspiração.  Bom, podem alegar que são todos comprados pelo governo…mas TODOS? Acho um tanto difícil.

conspiração teoria verdade

O que observo em relação a estes céticos é a falta de conhecimento básico de algumas leis da física, química, biologia, etc, ou até da própria forma que a ciência é desenvolvida. Não estou citando os “céticos religiosos extremistas”, pois acho que estes não se encaixam aqui, visto que os mesmos não põem dúvidas em algo da ciência, mas dizem já possuir a verdade, claro, a verdade alegada pode mudar dependendo da religião.

Antes de começar a criar ou questionar teorias vigentes, que tal aprender o mínimo sobre o assunto? Deixo aqui uma sugestão boa e de graça: Um curso de COSMOLOGIA, feito pelo Observatório Nacional. Conteúdo de alto nível e gratuito (é, a ciência geralmente não cobre dízimo), veja aqui -> http://www.astroaprendizagem.on.br/daed/index.php

Para entender melhor alguns termos utilizados na ciência, veja este vídeo bastante interessante, retirado do site Papo de Primata:

Por exemplo, como posso alegar que determinado aplicativo/programa/software de computador não “presta” ou não funciona, se não sei programar, não conheço nada sobre as normas que regem o desenvolvimento de software, ou ainda, nem conheço as regras do negócio para o qual utilizo o aplicativo/programa/software envolvido? Pois é…isto é o que geralmente ocorre com os céticos inocentes ou criadores das grandes conspirações.

Geralmente os céticos inocentes gostam de alegar que desconhecemos certas propriedades da ciência (como dobras espaciais a la Jornada nas Estrelas – por falar em dobras espaciais, recomendo a leitura do artigo “Lamentamos desmentir o History Channel mas a nave Interestelar da NASA não existe“, muito divertido por sinal… e deste outro aqui.), afinal somos seres primitivos demais, eles alegam, mas, os mesmos que justificam uma possível visita de uma civilização anos luz da nossa, utilizando uma tecnologia de dobra espaço-tempo, desconhece o mínimo de física, o que recai um pouco no exemplo que citei anteriormente.

Existe um consenso até o momento de que nada é mais rápido que a luz, através de experimentos observados na vasta área do cosmos, então acredita-se que a regra vale “para todos”. Ora, posso questionar que essa propriedade seja inválida? Posso, desde que norteado pelos princípios da ciência, e não em mera especulação da ficção científica, pois aí fica complicado um debate produtivo. Mesmo porque, pelo que podemos perceber, criar pontes Einstein-Rosen não é nada simples e pode levar à eventos catastróficos.

Assim, antes de começar a contestar Einstein, Newton e sua turma toda, dando explicações como Buracos de Negros e de Minhoca, Outras dimensões, Dobras espaciais, Mecânica Quântica, etc…se informem um pouco mais do que tá ocorrendo de pesquisa em cada área (que não é pouca coisa), deixo alguns textos para que comecem a se animar com o assunto:

Esse tipo de alegação é muito utilizada diante do desconhecido, sempre foi e provavelmente sempre será, parece que diante de uma dúvida, não sei por qual razão é mais fácil evocar figuras míticas e misteriosas do que trabalhar e tentar entender o que ocorre de fato (acho que as pessoas não gostam muito de trabalhar…pode ser isto? rsrsrs)

Vejam este vídeo, o Físico Neil Tyson fala algo bem interessante sobre o tema, que ele chama de “Deus nas lacunas”:

A teoria de Deus nas lacunas explica de forma razoável, e simples, a luz que a ciência pode nos trazer com fatos e evidência bem consistentes, mas ainda há quem prefira acreditar que Thor seja o responsável pelos trovões -se o sujeito não for cristão, claro, se for, ele refuta a teoria do Thor também-, e não acreditam em uma única evidência da geografia/meteorologia.

Ainda é bem comum encontrar pessoas que não acreditam que o homem foi à lua, que satélites e a estação espacial não existem, ou que acreditam que o nosso sistema solar é tudo que existe. Não vou nem discutir isto.

Os ufologistas são de uma outra classe, pois se dizem cientistas, refutam os deuses tradicionais e afirmam possuir evidências fortíssimas sobre o que dizem, muitos inclusive conhecem locais onde, de forma tranquila, veremos OVNIs passeando.

Sabe qual o significado da sigla OVNI? – Objeto Voador Não Identificado, ora, se a própria sigla nos informa que se trata de algo não identificado, porque afirmaríamos que se tratam de naves interestelares com uma raça alienígena avançada? Será que não existem outras possibilidades para tais OVNIS?

Interessante é que existe um mercado muito mais atraente para a ufologia do que para a astronomia, muitas pessoas rapidamente engajam na ufologia (eu mesmo adorava uma conspiração extraterrestre, mas depois percebi que as coisas não faziam muito sentido, até uns 12 ou 14 anos isso é legal, mas depois vira mais caso de psicologia do que de astronomia).

C64D2

Observem que os programas de TV aberta e fechada que fazem chamadas sobre astronomia, terminam mais por desvirtuar a ciência do que propagá-la, e evocam algo muito difundido pelo Erich Von Daniken em seu mais famoso livro, ou “pesquisa” como ele gosta de chamar: “Eram os Deuses Astronautas?”, caso queiram um exemplar, comprem aqui (usado, para não gastar em vão seu dinheiro). Mas aviso que todas as provas “irrefutáveis” alegadas pelo autor são facilmente derrubadas.

No entanto, a industria da ufologia é bem atraente, assim como a “obra” do Daniken, outros sobrevivem com hospedagens em refúgios projetados pelos alienígenas (vide E.T. Bilú e o projeto PORTAL), E.T. de Varginha rendeu muita publicidade também para a cidade, lembram??? e para autores que não perderam tempo lançando livros sobre o mesmo, programas são levados à cabo com teorias da conspiração e alienígenas (estaríamos falando do History?? rsrsrs), materiais em eventos, etc etc… (ironicamente quem deseja ser astrônomo amador, parece que só faz investir, e o retorno é “apenas” o conhecimento, fazer o que? se contente com isto).

Outra coisa engraçada é que os relatos de avistamentos registrados pelos ufologistas são extremamente duvidosos, ao passo que, os astrofotógrafos, com equipamentos mais propícios para os registros, se quer fazem um avistamento. As vezes até acontece de alguém do meio da astrofotografia alegar que viu (e fotografou) algo aparentemente estranho (com aquele ar de mistério rsrsrs), mas esse tipo de coisa não encontra muito espaço em quem trabalha de forma séria, não pelo fato de não acreditar na possibilidade, mas sim, pela experiência que possuem na astrofotografia, ou até de fotografia básica, já que é possível encontrar uma explicação bem mais simples, e plausível, para aquele aparente mistério (também observei que este tipo de postura geralmente ocorre com astrofotógrafos iniciantes, nunca vi um com mais experiência relatando tais “aparições”).

Deixo aqui mais uma dica de leitura: “Não, não é “apenas sua opinião”. Você simplesmente está errado!“, em que o autor questiona a validade de opiniões, bem interessante.

Não vou contar ainda com o fato do constante monitoramento de várias regiões do céu, por iniciativas privadas, como da BRAMON, que possui diversas câmeras espalhadas pelo Brasil, monitorando meteoros, e nunca vi nenhum dos membros registrarem algo sem qualquer explicação mais plausível.

Antes de concluir o texto, gostaria de deixar um pequeno vídeo, para reflexão:

“O objetivo aqui não é transformar todos em cientistas. Que mundo chato seria esse. Nós queremos artistas, músicos, romancistas, poetas. Queremos tudo isso.
O que importa é que estejam alfabetizados cientificamente e que mantenham essa alfabetização e essa curiosidade ao longo da vida.

As pessoas acham que alfabetização científica é ser capaz de recitar fatos. E não é isso. É parte disso, mas não é a parte principal.
A parte principal é: como você olha para o mundo? Como é o mundo através de seus olhos?
Se você é alfabetizado cientificamente, enxerga o mundo de forma diferente.
E essa compreensão lhe dá poder.” — Neil deGrasse Tyson

Por fim, geralmente percebo a ciência como algo em equilíbrio, longe do extremo primitivo (da religião) e da fantasia/magia (dos conspiradores), e manter o equilíbrio não é nada fácil, portanto, olhos abertos, tenha bom senso e aproveitando a única boa mensagem que o E.T. Bilú nos trouxe: “busquem conhecimento”.

Até a próxima,

Edinaldo Oliveira

Anúncios

6 comentários em “Teoria da conspiração…contra a nossa inteligência.”

  1. Edinaldo, quando puder acerte o link “http://climatologiageografica.com/nao-nao-e-apenas-sua-opiniao-voce-simplesmente-esta-errado/”. Esta página não está mais disponível!

    Abraços

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s